Photo by Athena Lam on Unsplash

A diversidade cultural é uma riqueza da humanidade e assim deve ser tratada, sempre com um olhar respeitoso. Conhecer uma nova cultura é uma oportunidade de viver novas experiências e aprender algo com nosso semelhante. Este é o motivo de colocarmos lado a lado pontos de vista diferentes para ocidentais e orientais. Importante: a intenção aqui não é promover um embate ou conduzir por um caminho que faça juízo de valor (para qualquer lado), mas apenas apresentar outras formas de enxergar o mundo em que vivemos a partir de uma outra ótica que não seja a nossa, ocidentais. Então vamos em frente!

Individual e coletivo

Quem se lembra da imagem dos japoneses recolhendo o lixo no estádio após uma partida durante a Copa do Mundo no Brasil, em 2014? Este foi um bom exemplo do pensamento oriental para a questão de coletividade. O oriental olha o indivíduo como parte de um todo, ou seja, neste caso, se todos recolhem a sujeira que geraram, tudo volta à normalidade sem causar incômodo a terceiros. Em escolas do Japão, por exemplo, as crianças são ensinadas a limpar as salas de aula desde pequenos em um grande esforço coletivo. Para os ocidentais, a história é um pouco diferente, já que o indivíduo é visto como um ser com maior autonomia individual e independência.

Uma outra diferença interessante de se observar entre orientais e ocidentais passa pela questão da saúde do homem. A Medicina Tradicional Chinesa é uma arte milenar que procura tratar o ser humano de forma integral (energia, campo emocional e físico). A acupuntura é um bom exemplo disso, busca um equilíbrio do todo, e sempre na direção da prevenção. Já na linha ocidental, a medicina convencional está mais centrada na solução de problemas com tratamentos dedicados, geralmente feito por especialistas, utilizando-se a química.

Nos assuntos mais cotidianos, o oriental tem profundo respeito pela hierarquia, atenção aos mais velhos, os quais são tratados com reverência, já que são considerados mais sábios. Para os ocidentais, a relação é menos vertical e mais horizontal, com um compartilhamento de ideias mais aberto e comunicação mais linear, no mesmo plano, sem caráter de devoção aos mais velhos. O oriental trabalha mais seu lado intuitivo, valoriza o universo interior e dá muita importância para a religião, enquanto o ocidental tem uma mente mais racional, preza pelo mundo exterior e tem uma mentalidade mais científica.

Espiritualidade na cultura oriental e ocidental

Há inúmeras outras diferenças entre os povos ocidentais e orientais. No contexto da espiritualidade, por exemplo, o oriental é mais introspectivo e cultiva um despertar do divino de dentro para fora, enquanto o ocidental é mais expansivo e faz o caminho inverso, busca o Deus que está nos céus para um relacionamento pessoal. Em relação a curiosidades, quando se fala em luto, o oriental recorre ao branco, e o ocidental veste-se na cor preta. A forma de expressão também muda. A escrita é construída letra por letra no Ocidente e do lado esquerdo para o direito, já no Oriente a forma de expressão é por palavra ou por símbolos que representam uma ideia e, em algumas culturas, a escrita é feita da direita para a esquerda.

Leave a comment

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso