Photo by rawpixel.com on Unsplash

Nos últimos tempos, tornou-se muito comum encontrar estrangeiros em busca de novas oportunidades e experiências fora de seu país de origem. E com o Brasil não foi diferente. Um grande número de pessoas chegou e ainda chega aqui vindas sobretudo da América do Sul, América do Norte e Europa para dar sua contribuição profissional e cultural. E esse casamento entre um estrangeiro e uma empresa nacional ou multinacional pode ser bastante frutífero, desde que haja disposição de ambas as partes e um preparo todo especial por parte da companhia para acolher bem e integrar pessoas de culturas e tradições diversas.

Pensando nisso, selecionamos algumas dicas preciosas para a sua companhia tornar saudável a integração de um estrangeiro em seu quadro de colaboradores. Afinal de contas, essa é uma relação em que os dois lados saem ganhando. Confira!

1. Acolher de braços abertos

Quem não gosta de ser bem recebido em qualquer ambiente, seja em casa ou no trabalho? A hospitalidade faz toda a diferença no bem-estar das pessoas ao nosso redor, ainda mais no caso de um estrangeiro que está em um ambiente diferente do qual estava acostumado. Por isso, prepare uma recepção calorosa que deixe claro que o novo profissional é bem-vindo nesse novo meio. Converse antecipadamente com a equipe sobre a importância de recebê-lo bem e motive as pessoas a serem cordiais e atenciosas em todas as fases do processo de integração, que, convenhamos, não é nada fácil.

2. Integração dentro e fora da empresa

As primeiras semanas exigem uma atenção redobrada por parte da empresa com o estrangeiro não só dentro como fora da empresa. No ambiente interno, peça às pessoas que estão por perto perguntar com frequência se podem auxiliar em algo, e, também, se colocarem à disposição para sanar quaisquer dúvidas que surgirem no dia a dia. Com certeza elas aparecerão aos montes.

Convidar o estrangeiro para almoçar e apresentar opções de restaurante nos arredores é uma forma de demonstrar apreço e se aproximar da pessoa.

Vale também promover happy hours fora do horário de expediente para aprofundar as conversas e gerar empatia entre os profissionais. E por que não dar dicas de parques, museus e pontos turísticos da cidade para o estrangeiro visitar nas horas livres?

3. Não deixar o idioma ser um obstáculo

O idioma não pode, em nenhuma hipótese, ser um obstáculo na comunicação e na adaptação do estrangeiro em seu novo país. Não importa se for inglês, espanhol, francês, alemão, italiano, árabe… os diálogos devem ser fluidos em todas as ocasiões corporativas. Se perceber a necessidade, vale a pena recorrer a um profissional de tradução consecutiva para ajudar nessa primeira fase de adaptação do novo contratado. Pode ser um diferencial para o bom andamento da empresa, inclusive. Lembre-se: o mais importante é não deixar o estrangeiro passar por apuros.

Ainda sobre a comunicação, é importante conscientizá-lo da importância de aprender a língua portuguesa o mais cedo possível para tornar sua permanência no Brasil mais tranquila e confortável. Indique escolas especializadas ou um professor particular. Ao mesmo tempo, não se esqueça de incentivar a equipe a aprender (ou aprimorar, se for o caso) o idioma original do estrangeiro. Desta maneira, as conversas, de um jeito ou de outro, serão sempre dinâmicas.

 

Leave a comment

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2023 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso