Photo by Berkeley Communications on Unsplash

O estrangeirismo é um fenômeno comum que faz parte da tradição linguística dos países, independentemente de sua localização geográfica. O intercâmbio de pessoas de diferentes tradições e as múltiplas informações que correm rapidamente neste mundo digital acabam por facilitar a geração de novas palavras que acabam registradas nos dicionários.

Aqui no Brasil, esse evento é conhecido como aportuguesamento. Ou seja, palavras estrangeiras, principalmente o inglês, que foram adaptadas na forma escrita e falada para integrar, de alguma forma, a realidade da língua portuguesa. E, também, a fim de facilitar a comunicação entre os nativos do país, já que as palavras estrangeiras podem soar muito estranhas para quem não domina outro idioma além do materno.

Aliás, ao menos aqui no Brasil, muitas palavras em inglês ainda são usadas com frequência nas conversas formais e informais entre as pessoas. Por exemplo, no mundo corporativo, é muito mais comum fazer um call do que fazer uma simples ligação. Ou pedir um deadline mais longo para entregar aquele megaprojeto, em vez de pedir um prazo adicional. Ou, então, no conforto da casa pedir uma comida mais light por delivery.

Casos práticos de aportuguesamento

Muitas palavras de uso recorrente, porém, já receberam sua versão adaptada à língua portuguesa e estão presentes nos diálogos diários. Veja abaixo alguns exemplos que ilustram essa situação:

– Decidi praticar um esporte com regularidade. Só não sei ainda se vou jogar futebol (football) ou handebol (handball) com os colegas do trabalho.

– Adoro comer sanduíche (sandwich) de queijo e iogurte (yogurt) no café da manhã.

– Estou querendo me conhecer melhor e quero passar em uma consulta de tarô (tarot). Você pode me indicar algum profissional dessa área?

– Hoje estou a fim de beber algo diferente. Pode ser uísque (whisky) ou conhaque (cognac). O que você me sugere?

– O nível de estresse (stress) está elevado aqui no trabalho. Precisamos contratar mais um profissional urgente. Já estamos analisando alguns currículos (curriculum).

Essas situações que de alguma maneira estão presentes no nosso cotidiano mostram que, às vezes sem saber, estamos falando palavras aportuguesadas.

Palavras aportuguesadas geralmente esquecidas

Curioso também é o fato de que existem palavras já aportuguesadas, presentes nos dicionários, mas que não escrevemos conforme as adequações a nossa língua. Veja alguns casos abaixo:

– Estou postando os relatos da minha viagem pela Índia diariamente no meu blogue (blog). Acessa lá e deixe seu comentário.

– Quero café expresso com chantili (chantilly), por favor.

– Estou finalizando o leiaute (layout) do seu sítio (site). Amanhã apresento a vocês para validação.

– Já comprei o tíquete (ticket) para o festival de roque (rock) em novembro. O motobói (motoboy) vai me entregar ainda hoje.

– Estou me divertindo com aquela série de caubói (cowboy) que me remete aos anos 1950. Super recomendo para um domingo à tarde em família.

Para encerrar, a dica do ponto de vista de valorização da nossa língua é: sempre que possível, faça a tradução das palavras ou então use uma semelhante em português. Se for pertinente, faça o aportuguesamento. Se essas opções não surtirem o efeito desejado, use o termo em inglês. O importante, no fim das contas, é se comunicar.

Leave a comment

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso