Muitas pessoas desconhecem o fato, mas a Libras, sigla de Língua Brasileira de Sinais, não é apenas um meio de comunicação informal entre os surdos brasileiros. Trata-se de uma língua oficial brasileira reconhecida, assim como é o português. É uma língua viva, eficiente e inclusiva, organizada e dotada de características próprias como estruturas sintáticas, semânticas e morfológicas.

É lei

Há mais de 15 anos foi sancionada a Lei nº 10.436 de 24 de abril de 2002 que reconhece a Libras como meio legal de comunicação e expressão. Diz o texto: “Entende-se como Língua Brasileira de Sinais – Libras a forma de comunicação e expressão, em que o sistema linguístico de natureza visual-motora, com estrutura gramatical própria, constitui um sistema linguístico de transmissão de ideias e fatos, oriundos de comunidades de pessoas surdas do Brasil”. A lei é, também, um incentivo para que cada vez mais pessoas conheçam a Libras e possam ser agentes transformadores na sociedade. Não à toa sugere que o ensino de libras esteja contemplado em instituições de ensino do país, sobretudo às voltadas ao ensino.

Cada país tem sua própria estrutura para organizar a língua de sinais. A brasileira tem origem e inspiração na Língua de Sinais Francesa. Interessante que a Libras pode variar até mesmo dentro de um mesmo país a fim de comunicar expressões ou regionalismos de um determinado local. Para um diálogo produtivo e consistente, não é suficiente conhecer os sinais, mas, mais do que isso, é fundamental saber a gramática, que é diferente da língua portuguesa. Os sinais de Libras são formados a partir da combinação de formas e de movimentos das mãos e de pontos de referência tanto no corpo quanto no espaço.

Para se tornar um intérprete da língua de sinais, o profissional precisa dominar a língua de sinais e a língua oficial falada no país. No caso do Brasil, o intérprete deve ter pleno domínio da língua brasileira de sinais e da língua portuguesa. Ele também pode conhecer outras línguas, como o inglês e o espanhol, por exemplo, e fazer a interpretação da língua de sinais americana e espanhola para a língua brasileira de sinais ou vice-versa. Além do conhecimento do idioma, é preciso uma qualificação específica para atuar dessa maneira.

VLibras

Ficou curioso para conhecer melhor a Libras? O VLibras, uma ferramenta de tradução automática de conteúdos digitais (texto, áudio e vídeo) do Português para a Língua Brasileira de Sinais, pode mostrar um pouco da riqueza dessa língua. O VLibras é resultado de uma parceria entre o Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MP), por meio da Secretaria de Tecnologia da Informação (STI) e a Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Pode-se utilizar essa ferramenta no computador, smartphones ou tablets.

Esta pode ser uma porta de entrada para uma imersão na Libras. Amanhã, quem sabe, você não estará aprendendo em profundidade a Libras e abrindo diálogo com uma nova comunidade. Existem hoje dezenas de cursos presenciais e on-line para ensinar a língua brasileira de sinais, que tem o poder de incluir tantas pessoas. Vale a pena conhecer!

 

Leave a comment

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso