Quem não conhece tradução pode até achar que se trata de algo simples, mas a verdade é que a tradução está bem longe de ser uma tarefa fácil. É um trabalho minucioso feito por um profissional qualificado que exige horas e horas de estudos aprofundados, técnica, um sólido conhecimento cultural, além de domínio sobre os idiomas envolvidos, é claro. Assim, é muito mais do que simplesmente trocar uma palavra por outra – como, a grosso modo, fazem as ferramentas automáticas de tradução.

Quando não é feita por profissionais qualificados pode desencadear uma série de consequências negativas, já que as línguas têm enorme potencial de oferecer algumas armadilhas. Ciente disso, vamos compartilhar algumas situações que podem ser problemáticas e apontar uma direção para você não cair nessas ciladas. Confira!

Parece, mas não é

Algumas vezes, ao traduzir um documento podemos cair em algumas armadilhas. Existem palavras, que por sua própria estrutura dão a entender um significado, quando a verdade é exatamente o oposto. Na língua inglesa (e não só nela) encontramos essa situação com alguma frequência. Quer um exemplo? Na tradução do inglês para português é comum nos depararmos com a palavra “Contractor”. É bastante comum as pessoas pensarem que se trata do contratante de algum serviço, quando na verdade se trata do “Contratado”. Um tradutor desatento ou que não esteja 100% preparado pode ser surpreendido com essas situações.

Uma língua, jeitos diferentes

O inglês é a língua comum de britânicos e americanos. Embora seja o mesmo idioma, não são idênticos. Há algumas diferenças entre elas quando comparados Estados Unidos e Reino Unido, mas nada assim tão relevante. Porém, em alguns casos ficam evidentes as formas variadas de ortografia e uso de palavras diferentes para um mesmo significado. Vamos aproveitar a Copa do Mundo para mostrar um exemplo básico. Nos EUA, os americanos chamam o futebol de “soccer”. O mesmo esporte para os britânicos é “football”. Na cultura americana, “football” é o popular futebol com as mãos, conhecido no Brasil como “futebol americano”.

Espanhol, português e portunhol

A língua espanhola e a língua portuguesa possuem alguma similaridade devido à mesma origem, o latim. Essa proximidade encoraja até quem não domina o espanhol a arriscar uma conversa informal, fazendo uso do popular portunhol. Mas, na prática, as línguas são bem diferentes. Existem centenas de casos de palavras que se escrevem ou mesmo pronunciam de forma semelhante (ou de forma muito parecida), mas cujos significados são totalmente diferentes. Veja esse caso:

esquisito (estranho). Exemplo: Essa história está muito esquisita. Não consigo acreditar.

exquisito (delicado, extraordinário, delicioso). Exemplo: Esta cena está exquisita.

Vale a pena correr riscos?

Quando o assunto é tradução, não vale correr nenhum tipo de risco. Logo, recorrer a uma ferramenta automática on-line ou mesmo atribuir a tradução a uma pessoa que conhece os idiomas, mas não é um profissional da área, não é a melhor solução. O caminho seguro para não cair nas armadilhas da tradução é contratar uma agência que tenha experiência no negócio e contato com uma rede ampla de profissionais altamente qualificados. Quer saber mais a respeito? Veja 5 motivos para contratar os serviços de tradução da Gama!

Leave a comment

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso