Machado de Assis é parte importantíssima da cultura brasileira e dispensa maiores apresentações. É apontado por críticos e especialistas em Literatura como um dos maiores escritores do Brasil de todos os tempos. Há quem diga que Machado de Assis é, sim, o maior, e não se pode questionar, dada a importância de sua rica obra.

Assim, mergulhar a fundo na literatura de Machado, que nasceu em junho de 1839 e faleceu em setembro de 1908, é fazer uma viagem na essência, na base da literatura brasileira. E para todo amante da língua portuguesa, é uma oportunidade única e inigualável de estudos e, também, de diversão e entretenimento.

Uma dica bem bacana para conhecer um pouco melhor Machado de Assis é o Índice do Vocabulário de Machado de Assis (IVMA), que está disponível no site da Academia Brasileira de Letras (ABL). Trata-se de uma oportunidade incrível de desbravar a obra machadiana, uma vez que a partir dele é possível pesquisar o vocabulário machadiano.

Nesse rico documento, fruto de vasta pesquisa da ABL, encontram-se as palavras mais utilizadas pelo escritor, as palavras estrangeiras presentes em sua obra, entre uma série de outras informações que valem a pena descobrir.

Leia também:

Jovens traduzem conteúdo acadêmico para linguagem da periferia

Os cinco continentes e suas línguas

Museu da Língua Portuguesa usa literatura para superar pandemia

Verbos, substantivos e adjetivos machadianos

A longa pesquisa do legado de Machado de Assis encontrou os 25 verbos mais utilizados pelo escritor. Tem ideia de quais são? O ser é o que mais aparece, com 4.466, seguido do dizer (1.118), ter (1.168), ir (1.070), estar (757) e fazer (740). Também estão entre os mais presentes na literatura do autor os verbos saber, querer, falar, ouvir, pedir e ler.

Na lista dos substantivos mais frequentes estão cousa/coisa (434), casa (408), tempo (395), vez (372), olho (367) e dia (357). Moço, palavra, carta, amigo, vida, coração, amor, ideia também figuram entre os substantivos mais utilizados por Machado de Assis.

Já com relação aos adjetivos, o escritor nascido no Rio de Janeiro recorreu, principalmente, ao bom (221), grande (170), melhor (158), próprio (156), velho (127) e certo (126). Outros adjetivos com forte presença na obra do autor são longo, único, belo, natural, bonito, verdadeiro e alegre.

O trabalho da Academia Brasileira de Letras mostra ainda as palavras e expressões estrangeiras dos escritos de Machado. Por exemplo, aparecem na obra termos em inglês, francês, latim e espanhol, tais como abat-jour, boulevard, champagne, dollar, factotum, gentleman, lunch, paletot, petit-maître, poker, quorum, recuerdos, ultimatum e words.

Entre as frases e expressões, podemos citar à la minute; allegro appassionato; buena dicha; come piante novelle; Dominus, non sum dingus…; Good evening, my dear; Le génie, c’est la patience; Omnia vanitas; entre muitas outras.

Obra completa disponível online

Quem quiser se aventurar pela vida e obra de Machado de Assis, pode acessar o site http://machado.mec.gov.br/, lançado em memória ao centenário da morte do escritor, em 2008. Neste endereço eletrônico está disponível a obra completa em formato digital, disponível para baixar em PDF. O conteúdo está dividido em oito categorias: romance, conto, poesia, crônica, teatro, crítica, tradução e miscelânea. Boa leitura e viva o eterno Machado de Assis!

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso