A tradicional publicação The Economist, por meio de seu braço de inteligência Economist Intelligence Unit (EIU), divulgou uma interessante pesquisa que mostra quais são as melhores cidades para se viver no mundo. 

O trabalho analisa as condições de vida em 140 cidades, a partir de mais de 30 fatores, todos agrupados em cinco categorias: estabilidade econômica e social, saúde, cultura e meio ambiente, educação e infraestrutura.

Leia também:

Tóquio 2020: o quadro de medalhas e as línguas

São Paulo oferece curso gratuito de Língua Portuguesa para imigrantes

Museu da Língua Portuguesa reabre com novas experiências

A última edição da pesquisa que aponta as melhores cidades para morar também considera pontos importantes relacionados à pandemia da covid-19. Em síntese, avalia como cada cidade lida com estruturas de saúde, bem como com fechamento ou limitação de escolas, espaços culturais e restaurantes. É bom frisar que neste caso, os melhores desempenhos harmonizam liberdade com poucos casos graves de covid-19.

Auckland puxa a lista das 10 melhores cidades

Esse ponto, aliás, foi primordial para a cidade que encabeça a lista da The Economist, Auckland, depois de ocupar a 12ª colocação na última edição do estudo, em 2019. O fator covid-19 também mexeu no ranking na ordem inversa, afetando principalmente os países europeus. Por exemplo, Viena, a capital da Áustria, a líder em 2019, foi para o 12º lugar. Praga, na República Tcheca, Londres, no Reino Unido, e Frankfurt, na Alemanha, também tiveram quedas acentuadas.

Auckland, na Nova Zelândia, foi muito bem no controle da pandemia, mas não só isso. A cidade no norte do país tem excelentes áreas verdes, clima ameno, transporte público eficiente, conforto aos moradores, além de outros pontos. Por tudo isso, foi a grande vencedora em 2021.

Veja abaixo a lista completa com as dez melhores cidades para morar:

1. Auckland, Nova Zelândia

2. Osaka, Japão

3. Adelaide, Austrália

4. Wellington, Nova Zelândia

5. Tóquio, Japão

6. Perth, Austrália

7. Zurique, Suíça

8. Genebra, Suíça

9. Melbourne, Austrália

10. Brisbane, Austrália

Além de Auckland, a líder, a Nova Zelândia aparece na quarta colocação, com Wellington. O Japão, com Osaka em segundo e Tóquio em quinto, também tem duas cidades entre as dez melhores classificadas. Assim como a suíça, que ocupa a sétima e a oitava posição com Zurique e Genebra, respectivamente.

Domínio da Oceania e as línguas

Por fim, destaque para a Austrália, país que tem o maior número de representantes no top 10: quatro cidades. Adelaide, em terceiro, é a melhor colocada, seguida por Perth, em sexto, Melbourne em nono e Brisbane, em décimo lugar. 

Além disso, chama a atenção o domínio da Oceania, que ocupa oito posições no top 10, com Austrália, Japão e Nova Zelândia. As outras duas posições ficaram com a Suíça, a única representante da Europa. 

Do ponto de vista linguístico, o inglês é o mais emblemático, com destaque na Austrália e Nova Zelândia. Depois, é a vez do japonês. Por último, vale citar o alemão, o francês e o italiano, esses por conta do multilinguismo da Suíça, onde também se fala inglês.

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2023 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso