Photo by Thao Le Hoang on Unsplash

A imigração japonesa no Brasil começou oficialmente em 1908, quando o navio Kasato Maru desembarcou em Santos (SP). Na embarcação estavam os primeiros 781 japoneses que integravam o acordo imigratório firmado pouco antes entre os dois países.

Os primeiros imigrantes japoneses que chegaram ao país tiveram enormes dificuldades para se adaptar à nova cultura brasileira, tão diferente, incluindo a língua. Porém, aos poucos, essas questões foram sendo solucionadas, e cada vez mais japoneses vinham trabalhar no Brasil.

Leia também:

Top 10: As melhores cidades do mundo para viver

Tóquio 2020: o quadro de medalhas e as línguas

São Paulo oferece curso gratuito de Língua Portuguesa para imigrantes

Expansão e publicações japonesas

Em 1914, por exemplo, o número de trabalhadores japoneses presentes só no estado de São Paulo estava na casa de 10 mil pessoas. Anos mais tarde, em 1932, cerca de 130 mil japoneses já estavam ambientados no país, a grande maioria dedicados à agricultura. Neste período, circulavam no Brasil publicações em japonês, com materiais distribuídos mensal, quinzenal e até semanalmente.

Já em 1938, pouco antes da Segunda Guerra Mundial, o cenário mudou um pouco. O governo brasileiro passou a limitar atividades educacionais e culturais de estrangeiros. Assim, as publicações em japonês foram proibidas e houve o fechamento de escolas, sobretudo as japonesas, italianas e alemãs.

A verdade é que, a partir da imigração, os japoneses contribuíram muito com o Brasil, com trabalho, tecnologia, gastronomia, cultura e com a língua também. Hoje, temos em nosso vocabulário palavras que estão no nosso dia a dia que vieram do japonês. Quer ver algumas? Certeza que você vai se surpreender!

Judô, tempura, soja, sushi…

Por exemplo, dentro do universo das artes marciais, os japoneses são inspiração. O hoje mundialmente famoso jiu-jitsu brasileiro, propagado pela família Grace, teve como base a arte marcial japonesa. Mas, não só ela. As palavras samurai, caratê, sumô, aikidô e judô são de origem do país asiático. Assim como o quimono, ou seja, a vestimenta adequada para a prática, independente da modalidade.

O ambiente gastronômico também reúne palavras em português que tiveram origem no japonês. Não por acaso, as especialidades orientais são sucesso no Brasil. Palavras como sushi, sashimi, shoyu, yakisoba, tempura, cabocha e caqui são outros exemplos interessantes. Assim como a soja, que tem atualmente o Brasil como o maior produtor mundial do grão.

Sabe os populares emojis, que revolucionaram a forma de se comunicar nos últimos anos? Também têm origem no japonês, assim como o origami, aquelas lindas dobraduras, cheias de significados. Sucesso no bairro da Liberdade, na região central de São Paulo, o karaokê, diversão em forma de música, é mais uma palavra originária no Japão. Por fim, vale citar ainda as palavras gueixa, futon, biombo, tsunami e kamikaze.

Curioso é que algo semelhante acontece no sentido contrário. Ou seja, palavras em português que influenciaram o japonês. Mas, isso é assunto para um outro post!

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso