Photo by Volodymyr Hryshchenko on Unsplash

Alguns assuntos são verdadeiros mistérios e, assim, difíceis de desvendar. A linguagem, por si só, é um tema altamente complexo, independentemente do tipo que usamos, seja escrita, por sinais ou mesmo falada. Mais complexo ainda é saber a origem da linguagem. Pouco sabemos sobre o surgimento da linguagem dos seres humanos. 

Nem a própria ciência, tão avançada nos dias de hoje, consegue trazer respostas absolutas para esse tema. A comunidade científica ainda encara como uma grande incógnita tanto a origem quanto a evolução da linguagem. Alguns especialistas consideram o assunto como um dos mais difíceis a serem revelados.

Leia também:

Curiosidade: a diferença dos dias da semana em português e espanhol

Línguas exóticas para aprender online por aplicativo

Tsakoniano: a antiga língua europeia que segue viva na Grécia

Quando pensamos no idioma mais antigo do mundo, o que vem à mente é o babilônico ou então o egípcio antigo, consideradas “línguas antigas” com 6 mil anos de existência. Porém, especialistas dizem que esse não é nem de perto o princípio da história da linguagem. 

Em síntese, fala-se que a linguagem existe há pelo menos 50 mil anos. Contudo, grande parte dos linguistas aposta que, na realidade, ela seja bem mais antiga. Os profissionais mais ousados estimam que a linguagem tenha até meio milhão de anos.

Outro ponto interessante é que, embora haja grande diversidade de idiomas no mundo, todos, sem exceção, tenham a mesma origem.

Uma hipótese plausível, mas não conclusiva

Sim, existem diversas teorias sobre como se originou a linguagem da espécie humana. Contudo, nenhuma que seja conclusiva. Linguistas acreditam que a chance real de se saber a origem verdadeira da linguagem é muito baixa, para não dizer nula. Por isso, hoje estão em voga algumas hipóteses.

Uma das mais populares e debatidas entre os especialistas diz que a linguagem humana é oriunda dos gestos manuais, assim como fazem os primatas. Apesar de evidências que os primatas consigam, mesmo que de forma limitada, usar símbolos para se comunicar quando estão em cativeiro, ainda há um grande debate se esses gestos fazem sentido quando eles querem comunicar assuntos relacionados à sua própria natureza. Interessante, né?

No caso dos humanos, uma hipótese para o surgimento da linguagem é a necessidade de explorar o espaço a seu redor e, também, a possibilidade de se consumir diferentes tipos de alimentos. Era preciso comunicar a sua tribo que encontrou comida farta, e onde ela estava. Logo, podem ter surgido aí as primeiras referências da linguagem como conhecemos hoje. 

Linguagem como necessidade de evolução

Acredita-se que a linguagem se aprimorou aos poucos, como uma espécie de aperfeiçoamento inato para criar códigos de informações cada vez mais complexos. Por exemplo, quem fez o quê a quem, quando, onde e por quê. Ou seja, foi a própria necessidade de evoluir que puxou o desenvolvimento da linguagem.

Na visão científica, para descobrir ao certo como a linguagem se originou, é fundamental compreender como o nosso cérebro funciona, como a linguagem se estrutura e inclusive como o aprendizado, a cultura e a evolução interagem.

A bem da verdade é que todos esses elementos fazem desse assunto um grande mistério, difícil de se resolver. Talvez por isso a linguagem seja algo tão especial.

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso