Photo by Leon Overweel on Unsplash

O espanhol pode se tornar disciplina obrigatória nas escolas públicas e privadas de todo o Brasil. A proposta é do senador Humberto Costa (PT-PE), que apresentou Projeto de Lei 3.059/2021, que vai à discussão no Senado Federal.

O objetivo deste projeto de lei é fazer com que os estudantes brasileiros tenham acesso a uma outra cultura, que é importante tanto para o desenvolvimento social do Brasil, quanto para as relações com os parceiros comerciais brasileiros, membros ou não do Mercosul.

Leia também:

ABL lança sexta edição do Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa

Palavras em português que vieram do japonês; conheça!

Top 10: As melhores cidades do mundo para viver

O projeto altera a Lei nº. 9.394, de 20 de dezembro de 1996 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, a fim de tornar obrigatório o ensino da língua espanhola aos alunos de todo o país. No ensino fundamental, a partir do sexto ano, o espanhol seria oferecido de forma facultativa. Porém, no ensino médio, além do inglês, seria acrescentado o estudo da língua espanhola, além de outras línguas estrangeiras, em caráter optativo.

Uma das línguas mais importantes na modernidade

“Entendo que é muito importante que nós possamos adotar como língua obrigatória nas escolas brasileiras o espanhol. Em primeiro lugar, porque hoje nós temos um espaço de integração importante, especialmente entre os países que compõem o Cone Sul. E hoje o espanhol, sem dúvida, é uma língua importante para a integração do Brasil na América Latina como um todo”, explicou o senador Humberto Costa.

O Projeto de Lei destaca que o espanhol é uma das línguas mais importantes atualmente, e a segunda mais falada no mundo. “Neste sentido, compreendemos que, assim como o inglês, essa língua precisa ter espaço garantido no currículo escolar brasileiro”.

O texto diz ainda que aprender o espanhol é colocar os alunos em contato não só com as estruturas linguísticas-estruturais do idioma, mas também conectar os estudantes com a cultura de outros países, elevando, assim, o nível de conhecimento dos estudantes.

Espanhol: razões culturais e profissionais

Um outro ponto destacado pelo Projeto de Lei é o fato de o Brasil, por sua história, ser o único país latino-americano a não ter o espanhol como língua materna. E, em razão das interações comerciais com os países vizinhos, sobretudo pelos acordos com os membros do Mercosul, existir a necessidade de os profissionais brasileiros serem proficientes na língua espanhola.

“É nítida a importância do ensino de língua espanhola nos ensinos fundamental e médio, tanto do ponto de vista social quanto do ponto de vista profissional, que se convergem na formação do cidadão. A cultura latina está conquistando um espaço importante no mundo contemporâneo, e isto influencia nos negócios.”, diz o texto de autoria do senador petista por Pernambuco.

Hoje, apenas o ensino do inglês é obrigatório nas escolas brasileiras.

gama-branco

A Gama! surgiu da iniciativa de profissionais do mercado de tradução que, após 10 anos de experiência na coordenação de projetos de tradução escrita e interpretação simultânea, perceberam a carência do mercado por uma agência que seguisse padrões internacionais na qualidade dos serviços prestados e no relacionamento com o cliente – não importando onde o cliente esteja.

+55 11 2081-0447

 Envie um e-mail

2022 © Gama! Traduções e Interpretações. Política de Privacidade | Termos de Uso